Mas Lorde, é o Chavinho...

novembro 30, 2014

Roberto Gómez Bolaños, nasceu em 1929, foi um ator, escritor, comediante, dramaturgo, compositor e diretor de televisão, este senhor que foi casado duas vezes, teve 6 filhos em seu primeiro casamento, nenhum no segundo... Olhando desta maneira, parece que estamos falando de mais um desses Boninhos da TV Brasileira, que tem seus trabalhos, fez um pouco de cada coisa e ja era, mas é isso?

Bom, estamos num caso totalmente diferente, este senhor que também se formou em Engenharia Elétrica(guerreiro), começou sua carreira como escritor, ganhou o apelido "Chespirito" por um escritor de cinema, que o achava capaz de escrever histórias incríveis, Chespirito é como um diminutivo meio "espanhousado" de Shakespeare, uma forma fofa de mostrar sua genialidade.

Mas o que ele fez de tão bom assim?

Em 1968 em transmissões independentes no México ele foi chamado pra ser escritor de um programa de média duração, num simples programa que girava em torno de uma mesa com gente conversando, ele teve a capacidade de criar personagens incríveis, e colocá-los nas mãos de atores como Ramón Valdés, "Los Supergenios de la mesa cuadrada" desencadeou uma série de criações incríveis para este senhor. Em 1970 o programa foi aumentado devido ao sucesso e dai surgiu o personagem "Chapolin Colorado", e em 1971 o Chaves. Seus personagens eram tão bons que em 1973 o programa teve seu fim, para dar lugar a séries independentes de 30 minutos de cada personagem. 

Agora chega, já falamos um pouco de como tudo se desenvolveu, se você esta vivo sabe o que aconteceu depois disso, agora vamos ao que realmente importa: Este homem foi capaz de criar um humor totalmente inocente, fazer um programa simples sem grandes produções e simplesmente fazer gerações e gerações rirem, é claro que sua genialidade é tanta, que ele foi capaz de trazer um mix de emoções para nossos corações, quem nunca derramou uma lágrima assistindo Chaves? Bom, dentro de toda sua simplicidade ele conseguiu fazer com que todos nos sejamos viciados em coisas tão simples e tão bobas, num humor tão inocente que parece que trazermos de volta toda a criança que tem dentro quando estamos assistindo.

Tenho certeza que nos mais de 90 países em que foram exibidos seus programas fizeram sucesso, assim como no Brasil, onde assistir chaves é a coisa mais natural que existe, é só ligar no SBT em qualquer horário que lá esta, passando a mesma história, a mesma cena e você vai rir do mesmo jeito, porque esse humor é capaz de trazer de volta todo um sentimento inocente que temos por dentro, que tenho certeza que faz muito bem até mesmo para nossa saúde mental.
Mas infelizmente, este gênio se foi, no dia 28 de Novembro de 2014 ele nos deu a pancada que mais doeu, faleceu as 14:30, devido a uma parada cardíaca, Roberto tinha problemas respiratórios, devido a muitos anos de cigarro, infelizmente sua morte já não era mais novidade, há alguns meses os mais próximos esperavam que ele nos deixaria, os médicos não tinham mais esperanças de recuperação e falaram que o melhor a fazer era esperar... Esperamos e doeu do mesmo jeito, doeu como se fosse a morte de um familiar, como se não esperávamos isso, eu estive buscando o porque de tanta dor, não só em mim mas também em todas as pessoas que conheço, mas só minha namorada conseguiu me mostrar, e era mais simples do que eu esperava.. Doeu porque era o "Chavinho", aquele menino simples que via tanta coisa boa em tão pouco, era também o Chapolin, aquele herói que mesmo sem praticamente nenhum recurso enfrentava tudo pelas pessoas, doeu porque sentimos a perca de um pouco de cada personagem  que ele criou, cada personagem que de 1968 até 1995 teve seu brilho em frente as câmeras e eternamente terão o brilho por traz das telas.

É claro que temos os do contra, e os aproveitadores.. Do contra são aqueles que por terem pouco ou nulo contato com Chaves fazem questão de aparecer nessa época como haters assumidos, unicamente pra atrair atenção e mostrar que são "diferentes", simplesmente por tentarem ser "diferentes"(mas isso vai ser assunto pra outro post :P). Os aproveitadores, bom, esses são os att whore, são pessoas que tentam ganhar atenção com o ocorrido, como criar pagina, criar grupo ou qualquer coisa simplesmente pra ganhar like com o ocorrido, e o pior, aqueles jornalistas que tentam se aproveitar de toda teoria conspiratória e fazem textos e textos ridicularizando a comoção das pessoas, claro que jornalistas fracassados como Sylvia Colombo não contam, afinal, nem conhecimento da causa essa tinha e veio me fazendo um texto ridículo. Mas tudo bem, deixamos estes de lado.

É ruim escrever essas coisas, mas... tenho que relembrar dele, tenho que falar um pouquinho disso que fez parte de praticamente toda minha vida e creio que continuará fazendo parte.
Obrigado, Chespirito! Você me faz trazer de volta aquela criança boba, cheia de sonhos e manias que eu era, coisa que ninguém mais é capaz de fazer.



Você também vai gostar:

1 comentários