2014: Um ano surpreendente e uma história de amor

janeiro 21, 2015

Estive(Jobs) fora por um tempo, eu poderia dar várias desculpas, como falta de tempo por causa da faculdade ou por eu estar namorando ou porque viajei, mas a verdade é porque não tinha nada que eu quisesse escrever aqui, sinceramente até hoje não tenho... Por mais que eu ame a Apple eu meio que ando sem criatividade pra falar dela, então como não acho legal falar, falar e falar e ficar aquele texto chato de ler, não acho a Apple digna disso, tadinha... Eu também poderia escrever sobre amor, meu namoro ou qualquer coisa da vida, mas ai seria pior ainda, imagina eu vir aqui escrever sobre o quanto estou feliz mas sair um texto maizomeno? SAIN!

Então pra manter isso aqui movimentado vamos falar sobre 2014, um ano surpreendente e bizarro, bizarro porque teve copa, e foi sinceramente um lixo total, tanto no futebol(pra quem gosta) quanto no evento pro país, bizarro também por causa da politica, a internet ficou simplesmente INSUPORTÁVEL, todo mundo se achando especialista em filosofia e sociologia debatendo os assuntos mais chatos do mundo, enquanto eu ficava esperando uma brecha pra falar de Apple... trecho de uma postagem aleatória:

Militante 1: Então a Dilma tem propostas melhores, o Aécio é mais um Playboy, bla bla bla
Militante 2: Mas o Aécio vai tirar o país do buraco, bla bla bla bla
Eu: Poxa, mas viram que as Ações da Apple bateram recorde?
Militantes: CALA A BOCA!
Eu: ç_ç
 Agora vamos falar da minha vida... Comecei o ano muito entusiasmado, eu teria em 2014 o meu primeiro contato com o ensino superior, e em uma área que eu gosto muito, "Ciência da Computação", meu primeiro contato com a faculdade foi pela praça de alimentação, acreditem, me apaixonei, claro que durante o curso descobri que isso não me interessava, eu não gosto de ter muito contato com as pessoas, quando eu ia na UNIP pra fazer as coisas não estava em horário de aula, ou seja não tinha ninguém, eu besta achei que seria assim o ano todo, mas obviamente que no horário de aula aquela porcaria LOTA de gente, coisa que odeio... Nem comer um publico eu costumo, ainda mais tirar cadernos e notebook da mochila e ficar estudando tomando um café, coisa que eu sonhava em fazer no ambiente universitário, mas tudo bem, a vida é feita de decepções, o lado bom da coisa é que eu estava me dando bem com o curso, odiando certas coisas, claro, mas amando outras, com bastante vontade de fazer o que eu estava fazendo... E meu primeiro semestre foi assim, um puro tédio, legal pelo estudo, legal pela facul, mas chato emocionalmente, eu me encontrava bem carente, me atraindo por qualquer vadia que aparecesse e me dando mal, como sempre, lá pro meio do ano perdi qualquer esperança de me relacionar com alguém, meu foco seria CARREIRA, eu seria um escravo do mercado e dos estudos, só pensava em focar nas linguagens de programação e em algum estágio. Outro fato interessante desse primeiro semestre foi que consegui migrar toda minha linha móvel pra Apple, algo que eu queria fazer desde 2010!

Mas ai veio Junho, eu estava acabado, feliz por passar em todas as matérias com louvor na faculdade, porém triste, me sentindo muito sozinho, eu estava afastado de muitos amigos e sofrendo de uma coisa que eu tinha muito medo: Ficar sozinho. Claro que me acostumei, mesmo triste achei que não teria muito o que fazer, só lidar com isso, ai alguém me apareceu... Uma garota muito especial que eu conhecia ha cerca de um ano começou a interagir mais comigo, mas eu como sempre, fechado pra qualquer tipo de contato com as pessoas não dei muita bola, o pior é que era uma chinesa muito linda, toda popular e que gostava de muitas coisas que eu gostava, mas eu idiota não tentei nem conversar... Ela curtia minhas coisas, mandava mensagens, comentava e eu la, boiando... Até que em um belo dia começamos a conversar, como qualquer outra conversa na internet, ela veio pra perguntar se eu estava bem(devido a imensa quantidade de postagens triste que eu tinha) e eu comecei a conversar com ela, com o tempo tive mais segurança e acabei me abrindo pra ela, o que ela fez? Sabe se la Deus porque começou a cuidar de mim, começamos a conversar bastante, pro final de Junho eu não tinha um segundo do dia sem pensar ou falar com ela, eu negava pra mim mesmo gostar dela, "Ela mora longe, isso vai dar merda", quem diria, eu pensei até em me afastar, mas ai vi, que não dava o.o' Não conseguia ficar longe dela um segundo, mas uma tragédia aconteceu na minha vida, meus pais tinham marcado mais uma de nossas viagens para o litoral no inverno(algo que virou tradição na família), parece retardado, mas no inverno as praias ficam vazias, ainda assim é calor no litoral e não tem aquele sol rachando que me enche de alergias e queimaduras. Bom, eu não tinha mais escolha, tive que ir, fiquei conversando com a garota até 30 minutos antes da viagem, eram 2 horas da manhã e eu estava la conversando, até que fiz a idiotice de pegar no sono, 3 horas da manhã minha mãe me acordou pra gente viajar, fiquei louco... Não consegui nem me despedir, simplesmente larguei a garota do nada, mas tive que ir, deixei uma mensagem de tchau e viajei com o coração na mão...

Poxa vida, porque eu estava com aquele aperto? Tudo bem, eu já sabia que gostava muito dela, mas não sabia que ia doer tanto me afastar, o local que eu costumo ficar não tem sinal, não tem internet, eu estava indo pra ter uma experiencia zen, porém não conseguia lidar com a ideia de ficar sem ela o.o' E foi ai que eu esqueci de tudo, do mundo.. Eu só pensava em pegar meu celular e buscar pelas trilhas, estradas e afins sinal pra falar com ela... Todos os dias fazia meu pai viajar uns 20 quilômetros pra ir pro centro pra ter sinal e falar com ela, todos os dias tentava ir pra praia, mesmo de jeans e tênis só pra conseguir falar com ela. Foi ai que eu saquei... Aquele mix de sentimentos, eu ficava louco só de lembrar dela, eu só conseguia pensar nela, eu mal conseguia explicar o que estava acontecendo... É, eu estava completamente apaixonado, eu não pensava em mais nada, só nela T_T Foi ai que em um belo dia numa praia de Ubatuba eu resolvi, de forma sutil, e sem me entregar muito, dizer pra ela o que eu sentia, mesmo depois dela me aconselhar a pegar uma pessoa igual ela, mas não sendo ela, eu resolvi que tinha que tentar, eu amava ela demais pra desistir pela distancia ou qualquer outra coisa, um fora poderia até doer, mas ah, amava ela demais pra pensar nisso, em baixo de uma arvore na beira da praia do Felix, Ubatuba eu disse, quase morri de vergonha, disse rapidinho na hora de me despedir, achei que ela nem ia sacar... Bom, ela não mostrou muita reação, me despedi e fui pra casa.
Depois dessas férias malucas eu voltei pra São José, morrendo de medo de não ter mais assunto pra falar com ela, comecei a conversar mais, mais e mais... Whats virou meu parceiro, eu só sabia conversar com ela, mas era mais de dia, não o dia inteiro, mas no meio de Julho algo aconteceu, não conseguia me despedir, ficamos a madrugada toda falando e falando, o assunto não acabava, era um atras do outro e assim ia... Eu estava decidido em tentar algo com ela, sutilmente(as vezes nem tanto) eu tentava colocar nos dois em pauta, ela não dizia sim nem não, ficava em aberto, eu não sabia se ela sentia o mesmo, se ela gostava... Mas foi em Outubro que as coisas mudaram, eu e ela desde Julho eramos um casal, porém sem a certeza, sem ser oficial, nos tratávamos como tal, mas nao tinha aquela coisa de ser certo, ela minha e eu dela... Claro que eu ja me colocava como comprometido em tudo, mas nao sabia se ela sentia o mesmo, já tínhamos parado com texto, nosso negocio era Facetime, conversávamos o dia inteiro e a noite inteira, virava noites com ela, foi então em uma madrugada que ela me disse a "verdade", ela disse que me amava, de forma linda, ela me mandou um texto muito lindo dizendo tudo o que sentia, morrendo de vergonha, foi ai que eu tentei ser o homem da relação e me manter calmo, mas não consegui, comecei a chorar, parecia uma menina T_T Eu nunca havia ficado tão feliz, tinha ali conseguido o que mais queria, e tenho certeza que essa vai ser pra sempre a minha maior conquista, eu posso comprar a Apple, mas isso nunca chegaria nem perto de ter conquistado ela. Na mesma semana, no incio de Outubro surgiu uma oportunidade, ela viria pra Guarulhos, perto de casa pra resolver uns problemas, no Aeroporto, eu sabia que era quase impossível conseguir ir, eu nunca tinha viajado sozinho, eu não tinha dinheiro, e morria de vergonha, mas pensei.. Se não for agora, quando vai ser? Eu conversei com meus pais ja pensando em ouvir "não", mas velho, do nada minha mãe aparece e deixa, me da dinheiro, me explica tudo certinho o.o estava faltando um dia de ver ela e eu la, louco, morrendo de medo de ela me achar gordo de mais, com espinhas demais no rosto, quieto de mais, mas eu fui, falei pra ela, que se ela gostasse poderia levar pra casa, fui de mala e cuia pro aeroporto e esperei umas horas por ela, ela me mandou no estacionamento ver se o carro estava bem, quando eu vi o carro dela, fiquei louco.. "ELA ESTA MESMO AQUI, NÃO PODE CE!", fiquei la esperando, ela falou que ia demorar e estava vindo do terminal ainda, mas poucos minutos depois eu vi de longe, uma chinesa alta, caminhando com um iPhone na mão, eu travei, fiquei olhando, guardei o celular no bolso e fui na direção dela, morrendo de medo mas de longe pensando: "QUE LINDA, CHEZUIS", sinceramente ela era bem diferente do que eu pensava, se na internet ela é gatinha, pessoalmente é uma deusa o.o Fiquei louco quando vi, chegamos e nos abraçamos, eu pra variar meti a mochila na menina, tadinha... começamos a caminhar e eu fiquei doido com sua voz, tão doce, tão linda *-*  Ela dizia: "Lordezinho, é você?" Eu mal tinha coragem de falar com ela... queria tanto andar abraçado, ficava tentando mas não conseguia... Bom, resumindo: Ela me levou pra casa.

De lá pra cá as coisas mudaram, na mesma semana ela aceitou namorar comigo, conheci a mãe dela, trouxe ela pra conhecer a minha, ela me levou pra conhecer a família inteira, incluindo o sogro, ela conheceu a parte mais importante da minha família, inclusive uma vó que desde quando nasci diz que vou me casar com uma asiática(WHAT?). Em janeiro desse ano levei ela pra viagem, bizarro, mas dessa vez no verão fui pro litoral com ela, ela conheceu outra parte da família e eu fiz questão de levar ela pra mesma arvore onde eu disse que amava. Eu mal sabia que a coragem que tive pra viajar e ir ver ela mesmo com medo de não ser aceito, mudaria minha vida por completo.

Não sei como, mas vejo ela sempre, mesmo morando longe consigo ver ela, e de quebra quando nos vemos passamos dias juntos, vivemos uma relação muito intensa, mesmo de longe vivemos mais intensamente que os casais normais, mas disso não quero falar, não quero expor minha relação.

Tentei resumir bastante nosso encontro, muitas coisas aconteceram nesse tempo, mas creio que essa seja uma parte interessante da história que eu gostaria que vocês conhecessem.

Em 2014 eu também descobri muitas coisas sobre mim, dentre ela que eu sou ciumento, desde os 13 eu vivo falando pros amigos que ciumes é bobeira, coisa que so atrapalha que eles deviam parar com essa viadagem, mal eu sabia, que quando se ama de verdade isso não é escolha :c Descobri que tenho ciumes até do vento, fico conspirando e sou cheio de medos, se fico sem noticias fico louco, nao exponho totalmente mas fico de coração apertado T_T preciso me tratar kkkk, descobri também que nao preciso agradar a todos, que posso ser feliz exatamente como sou, desde sempre tive vergonha da minha aparência, graças a minha chinesinha descobri que estou bem, e não preciso ficar mudando, que posso ser feliz assim e agora sou, também descobri que os amigos fazem falta, aqueles que você nao dava tanto valor e sumiram, bom, sinto muita falta, creio que se cada um deles soubesse a falta que sinto me fariam uma visita</indireta>

Em 2014 muitas coisas mais aconteceram, mas nem sei como falar delas, então prefiro deixar quieto, espero que gostem dessa parte da minha história, um dia prometo contar mais, mas por enquanto vai ficar só nisso, é realmente muita coisa! Logo logo volto com mais postagens por aqui, amo escrever, mesmo que mal, gosto muito de por pra fora o que sinto... Espero que vocês tenham paciência de ler minhas asneiras hehehe.

E ain, Stephanie Gonçalves de Chang, EU TE AMO!


Você também vai gostar:

2 comentários